Estátua Mundial 2005 – Rogério Ceni

topo-mundial-2005
titulo-mundial-2005

ESTÁTUA MUNDIAL 2005 RC01 17cm
Ref: COL0182

Defesa espetacular do M1TO na final do
Campeonato Mundial de Clubes de 2005 contra o Liverpool.

ENTREGA IMEDIATA! O prazo para recebimento pode variar de acordo com os Correios.

R$199,00
(3x sem juros)




selo-produto-licenciado-e1449666207530Estátua Mundial 2005 – Rogério Ceni. Esta estátua retrata a incrível defesa do M1TO no Mundial de 2005, considerada por muitos, inclusive pelo M1TO, a defesa mais importante desta vitoriosa carreira … E que ajudou o SPFC a conquistar o mundo mais uma vez!

Produzida com as melhores técnicas de modelagem e produção existentes no mundo, esta estátua de 17cm, trás o M1TO, direto dos campos para a sua casa!

Estátua Mundial 2005 – Rogério Ceni action figure do M1TO, o goleiro artilheiro em sua carreira no São Paulo Futebol Clube. Rogério Ceni possui inúmeros recordes expressivos, tal como o de maior goleiro-artilheiro da história do futebol mundial (com 132 gols na data de sua aposentadoria), o jogador que mais vezes foi capitão de uma mesma equipe (982 jogos), e também o de jogador que mais venceu por um mesmo clube na história e para comemorar, venda do boneco mundial 2005 (com mais de 601 vitórias, batendo o recorde de Ryan Giggs, que era de 589 vitórias). Ficou conhecido como boneco Rogério Ceni pela torcida são paulina como Mito. Boneco Rogério Ceni. Foi contratado com 17 anos pelo São Paulo, em 7 de setembro de 1990, ficando com o posto de quarto goleiro. Foi vice-campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 1992 na condição de reserva do promissor Alexandre, numa decisão perdida nos pênaltis para o Vasco da Gama de Valdir Bigode. Estátua Mundial 2005 Rogério Ceni, o goleiro artilheiro. Em julho de 1992, após a fatídica morte do goleiro Alexandre num acidente de carro, Rogério Ceni subiu em definitivo para o time e foi promovido a terceiro goleiro do time profissional, através de Telê Santana, começando a ser inscrito para alguns jogos do campeonato paulista, mais precisamente no dia 20 de agosto no empate de 0x0 contra o Guarani Futebol Clube em Campinas, quando sentou no banco de reservas de Zetti pela primeira vez na carreira. Recebeu por seis vezes a Bola de Prata, prêmio este concedido pela revista Placar ao melhor jogador da posição durante o Campeonato Brasileiro, e no ano de 2008, além do troféu de prata, recebeu a Bola de Ouro como o melhor jogador do Campeonato Brasileiro.

topo-vermelho-mundial

Estátua Mundial 2005

making-off-sem-bg