Estátua Gol 100 – Rogério Ceni

STÁTUA GOL 100 RC01 ESCALA 1/6 – 33cm
titulo-gol-100-b

ESTÁTUA GOL 100 RC01 ESCALA 1/6 – 33cm
Ref: COL0181

A cobrança da falta que originou o Gol 100 em cima do maior rival.

ENTREGA IMEDIATA! O prazo para recebimento pode variar de acordo com os Correios.

R$999,00
(3x sem juros)




selo-produto-licenciado-e1449666207530Estátua Gol 100 – Rogério Ceni. Representando o lado artilheiro do “goleiro-artilheiro”, esta estátua retrata o centésimo gol do M1TO, uma incrível marca que dificilmente será atingida por outro goleiro… E justamente em cima do maior rival nos campos!

Produzida com as melhores técnicas de modelagem e produção existentes no mundo, esta estátua gol 100 em escala 1/6 , trás o M1TO, direto dos campos para a sua casa!

Estátua Gol 100 – Rogério Ceni action figure do M1TO, o goleiro artilheiro em sua carreira no São Paulo Futebol Clube. Rogério Ceni possui inúmeros recordes expressivos, tal como o de maior goleiro-artilheiro da história do futebol mundial (com 132 gols na data de sua aposentadoria), o jogador que mais vezes foi capitão de uma mesma equipe (982 jogos), e também o de jogador que mais venceu por um mesmo clube na história e para comemorar, venda do boneco gol 100 (com mais de 601 vitórias, batendo o recorde de Ryan Giggs, que era de 589 vitórias). Ficou conhecido pela torcida são paulina como Mito. Boneco Rogério Ceni. Foi contratado com 17 anos pelo São Paulo, em 7 de setembro de 1990, ficando com o posto de quarto goleiro. Foi vice-campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 1992 na condição de reserva do promissor Alexandre, numa decisão perdida nos pênaltis para o Vasco da Gama de Valdir Bigode. Estátua Rogério Ceni, o goleiro artilheiro. Em julho de 1992, após a fatídica morte do goleiro Alexandre num acidente de carro, Rogério Ceni subiu em definitivo para o time e foi promovido a terceiro goleiro do time profissional, através de Telê Santana, começando a ser inscrito para alguns jogos do campeonato paulista, mais precisamente no dia 20 de agosto no empate de 0x0 contra o Guarani Futebol Clube em Campinas, quando sentou no banco de reservas de Zetti pela primeira vez na carreira. Recebeu por seis vezes a Bola de Prata, prêmio este concedido pela revista Placar ao melhor jogador da posição durante o Campeonato Brasileiro, e no ano de 2008, além do troféu de prata, recebeu a Bola de Ouro como o melhor jogador do Campeonato Brasileiro.

topo-vermelho-gol100
making-off-sem-bg